O supercomputador Tupã e as tragédias nas regiões serranas do Brasil

No final de 2010, no dia 28 de Dezembro, o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) inaugurou o Tupã (foto), um supercomputador encarregado, dentre outras tarefas, de agilizar e refinar os cálculos meteorológicos no nosso país, a fim de elaborar o mais rapidamente possível uma previsão mais exata dos locais de formação de tempestades, bem como do grau de intensidade das chuvas associadas a estes temporais.
Após a atual fase inicial de testes pela qual ele está passando, espera-se que a partir do final de 2011 o sistema já esteja contribuindo mais efetivamente para que se possa evitar, ou pelo menos amenizar, os terríveis efeitos de tragédias como as que ocorreram na região serrana do Rio de Janeiro, e também as que têm causado grandes perdas humanas e materiais em outras localidades do Brasil ao longo dos anos.

Deus?
O nome Tupã, dado ao equipamento, faz referência à mitologia indígena brasileira, mas ao contrário do que muitos meios de informação divulgaram, lendo aqui percebemos que Tupã não representa um deus de fato. Originalmente, na língua tupi-guarani, esta palavra significa trovão, e estaria relacionada ao som provocado por um deus indígena, provavelmente em um momento de ira.

Velocidade
A velocidade de processamento dos computadores pode ser medida em flops, floating point operations per second (operações de ponto-flutuante por segundo), mas quando ela é muito alta, é comum o uso de prefixos, simbolizando múltiplos de flops. Veja na tabela:

Os mais utilizados são:
Megaflops (Mflops)
Gigaflops (Gflops) 
Teraflops (Tflops) 
Petaflops (Pflops).


A Máquina
O Tupã é na verdade um equipamento Cray XT6, produzido pelos EUA, e comprado pelo Brasil por R$ 50 milhões, através de financiamento feito conjuntamente pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, e pela FAPESP.
O sistema é capaz de trabalhar com velocidade de até 258 TflopsPara efeito de comparação, um bom computador caseiro opera com pouco mais de 100 Gflops. A velocidade do Tupã, portanto, é 2.580 vezes maior do que as máquinas domésticas.

Ranking mundial
De acordo com a mais recente lista, divulgada em novembro de 2010, do Top 500 da Supercomputação, que relaciona os equipamentos mais rápidos do mundo, o Tupã ocupa a 29ª posição. Essa é a mais alta colocação já alcançada por uma máquina instalada no Brasil.
Veja abaixo a tabela que adaptei a partir da original. Selecionei apenas os dois primeiros do ranking, e o nosso Tupã. Na última coluna pode-se ver a velocidade de pico do chinês Tianhe-1A, atualmente o supercomputador mais rápido do mundo, que pode operar a uma velocidade de pico de 4701 Tflops, cerca de 20 vezes a velocidade da máquina instalada no Brasil.

Esperança
Espero sinceramente que as previsões meteorológicas no Brasil melhorem realmente a partir do incremento de novas tecnologias como esta, mas devemos lembrar também que tais medidas, se forem tomadas isoladamente, sem concomitantes práticas de regulamentação das ocupações em áreas de risco, não terão os resultados desejados.

Outro ponto a ser ressaltado é que deveríamos seguir uma política de maior estímulo ao Programa Espacial Brasileiro, para que sejam desenvolvidos satélites no país, e aumentem os incentivos para que possamos em breve lançar nossos próprios foguetes transportando estes satélites.
Tomara que a visita ao INPE, feita pelo Ministro da Ciência e Tecnologia, Aloízio Mercadante, no dia 10 de Janeiro de 2011, a primeira desde que assumiu a pasta, seja um sintoma de que o atual governo esteja pretendendo intensificar cada vez mais o apoio a estas áreas estratégicas, a fim de que tentemos diminuir as catástrofes, consequência de tantos anos de descaso nestes setores da ciência e tecnologia.
Talvez assim não tenhamos que presenciar mais, nas épocas de chuvas, tantas cenas lamentáveis, tais como as que temos visto recentemente em nosso país.

Fontes:
http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2010/11/supercomputador-instalado-no-brasil-e-o-29-mais-poderoso-do-mundo.html




Compartilhe:

A última entrevista de Carl Sagan

Hoje o blog INFRAVERMELHO faz aniversário. Exatamente há dois anos publiquei o meu primeiro post, o qual fiz questão de dedicar à série Cosmos, de Carl Sagan, que faleceu em 20 de Dezembro de 1996, aos 62 anos de idade, depois de uma batalha de dois anos contra uma grave doença na medula óssea denominada mielodisplasia.
Resolvi então homenageá-lo mais uma vez, colocando aqui a última entrevista deste cientista, feita em 27 de maio de 1996, quando ele já estava um pouco debilitado devido ao tratamento da doença, mas ainda bastante esperançoso. Nela ele defende com veemência as mesmas ideias que o tornaram famoso, demonstrando respeito às atitudes de algumas religiões que incluem a moralidade em tratar com compaixão os menos afortunados entre nós, mas enfatizando também os problemas criados quando elas resolvem ditar regras e questionar, ou até mesmo desprezar, certas descobertas e avanços da Ciência, a partir do que definem como o que deve ser aceito tão somente pela fé.
Sagan comenta sobre o seu livro, O Mundo Assombrado Pelos Demônios, critica as pseudociências e a falta de conhecimentos básicos sobre Ciências demonstrados por boa parte dos jovens (e adultos) dos Estados Unidos, e enfatiza o perigo representado quando alguns políticos também não procuram adquirir e valorizar estes conhecimentos. Creio que não preciso nem dizer que aqui no Brasil o quadro não é muito diferente. Em 2010, jovens vinham me perguntar sobre os "efeitos quânticos" das pulseiras do equilíbrio que eles haviam comprado, e outros demonstravam acreditar em previsões de um “polvo vidente" usado na Copa do Mundo de Futebol. 
Em fevereiro de 2009, o senador Marcelo Crivella, parente do bispo Edir Macedo, criticou na tribuna do Senado (leia aqui  na íntegra) os que defendem a Teoria da Evolução das Espécies, de Darwin.
Um certo professor da UnB, que neste artigo da Folha.com diz que gostaria que houvesse um maior investimento do setor público no estudo que a universidade faz sobre possíveis discos voadores e efeitos paranormais. Conheço também particularmente alguns colegas professores que acreditam fervorosamente em energias liberadas dos chacras, de alguns tipos de pedras, e das pirâmides.
Desta forma, acho que a mesma preocupação que Sagan tinha em 1996, deva também ser evidenciada igualmente nos dias de hoje. Assistam:





Espero continuar divulgando e mostrando aqui que a Ciência, apesar de muitas vezes decepcionar a nossa histórica queda em acreditar nos milagres e no fantástico sobrenatural, se revela como o caminho mais seguro em busca do avanço da humanidade.


Agradeço a todos que de alguma forma contribuiram, apoiando o meu trabalho neste dois anos do INFRAVERMELHO.
E agora, um presente de aniversário para o blog:
O livro  O Mundo Assombrado pelos Demônios (em pdf)     
Clique aqui  para ler
Compartilhe: