O filme Avatar e as exoluas

Ontem fui ao cinema com minha filha de 9 anos para asssistir o filme Avatar, que tem atraído muito o interesse de crianças, jovens e adultos.
As ações do filme se passam em Pandora, uma lua do planeta Polyphemus, existente apenas na ficção, e que estaria situado no Sistema da estrela Alpha Centauri, a mais próxima de nós, a aproximadamente 4,5 anos-luz de distância.
Logo após assistir o filme, li um artigo interessante sobre a possibilidade de existência de luas habitáveis como Pandora. A íntegra do artigo traduzido do site Space.com, pelo amigo Roca, foi disponibilizada em seu belo site, Eternos Aprendizes.

Apesar de luas habitáveis como Pandora serem produtos da ficção científica, algumas prováveis exoluas (luas fora do Sistema Solar) semelhantes à Pandora, talvez ainda nesta década já poderão ser identificadas e estudadas.

Os planetas gigantes gasosos do nosso Sistema Solar, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno têm luas rochosas, e se o mesmo acontecesse com alguns exoplanetas, haveria uma grande possibilidade de termos muitas exoluas habitáveis.
Uma vez detectada a exolua, o primeiro passo seria determinar se ela tem atmosfera. A nossa Lua, por exemplo, por ser muito pequena, não tem atmosfera, ao contrário de Titan, uma das luas de Saturno.
O segundo passo seria descobrir se a exolua tem magnetosfera para protegê-la das correntes de partículas de sua estrela e da radiação de seu planeta. Caso não tivesse, a atmosfera poderia ser desfeita ao ser "soprada" para fora por essas correntes.

A maioria dos exoplanetas descobertos até agora são maiores do que Júpiter, o planeta de maior massa no nosso Sistema Solar, mas o interessante é que grandes planetas devem ter luas grandes também, o que significa que elas podem ter atmosfera. Seria possível que um gigante gasoso tivesse várias luas, com habitats que poderiam ser muito estranhos e fascinantes, tais como os de Pandora.
Compartilhe:

7 comentários:

  1. Por que as luas dos outros planetas têm nome, mas a nossa é chamada só de lua?

    ResponderExcluir
  2. Na verdade, Paôla, o correto seria dizer que o SATÉLITE NATURAL da Terra é a Lua (com L maiúsculo), mas é que se tornou muito comum chamarmos todos os satélites naturais de luas ( com L minúsculo).
    Assim o mais correto seria dizer, por exemplo, que o maior SATÉLITE NATURAL do Sistema Solar é Ganimedes, em órbita do planeta Júpiter.
    Mas é mais comum encontrarmos textos do tipo:
    A maior lua do Sistema Solar é Ganimedes, uma das luas de Júpiter.
    Muito boa a sua pergunta. Aproveitei para dar uma pesquisada no assunto e aprender um pouco mais sobre a origem do nome.

    ResponderExcluir
  3. Nossa lua chama-se SELENE meus amigos!!! "Lua" é uma contração para satélite natural que orbita um planeta qualquer, mas nossa lua tem nome próprio sim!!!

    ResponderExcluir
  4. Caro amigo:
    Quando pesquisei sobre o assunto aqui na rede, realmente encontrei referências sobre esta história da deusa Selene. Em um destes sites há uma opinião confiável, de um professor de Astronomia sobre o assunto. O site é este:
    http://noticias.terra.com.br/educacao/vocesabia/interna/0,,OI3663103-EI8405,00.html
    Neste site, em determinado trecho, há uma explicação sobre a origem do nome da Lua, que diz assim:
    [...]Segundo Basílio Xavier Santiago, professor do Departamento de Astronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, "Lua vem de Luna, que é o nome romano para a deusa grega Selene. O fato de nos referirmos aos outros satélites como "luas" apenas mostra que tomamos o nosso satélite natural, a Lua, como representante natural dessa categoria de objetos".[...]
    Assim, no meu modesto ponto de vista, acho que não seria correto dizer apropriadamente que o nome da nossa lua é Selene. De qualquer forma acho que este seu ponto de vista deve ser considerado.
    Agradeço pela colocação de sua observação enriquecedora. Talvez ambos estejamos com uma certa razão, e acho mesmo que discordaríamos apenas por uma questão semântica.

    ResponderExcluir
  5. Pelo que li a respeito das luas e existem em nosso sistema planetário acho perfeitamente real a possibilidade de uma lua de um exoplaneta fora de nosso sistema abrigar algum tipo de vida, seria interessante se relamente houvesse esta possibilidade.Li um artigo interessante sobre o LHC, parece que os cientistas acreditam haver mundos paralelos, depois de algumas experiências com o simulador...será verdade mesmo?

    ResponderExcluir
  6. Olá Paulo. Obrigado pela visita e pelo comentário.
    Também acho possível que haja outras formas de vida em uma lua de um exoplaneta fora do sistema solar. Quanto aos mundos paralelos, pode ser que sejam apenas suposições.
    Abraço

    ResponderExcluir

Os comentários são moderados pelo autor do blog.
Se quiser receber comentários futuros deste post pelo seu e-mail, clique na opção "Notifique-me"